Uma vez pensei que estaria sempre a fazer novas tarefas, novos eventos. Sempre pensei que poderia contribuir, pessoal ou virtualmente, para que outros seres atingissem  seus objetivos. A única “pedra no sapato” seriam as próprias pessoas, pois raramente atingem seus próprios objetivos!

Ah, mas porque eu considero alguém uma “pedra no sapato”? Alguém que lhe deve um valor financeiro? Alguém que extorquiu você? Alguém que arrebentou teu coração? Ou alguém que ainda não surgiu a você? Vai Saber…

Muitos falam, cristãos citando aqui, do Poder Maior. Esse poder direciona, almeja e participa as Vidas de todos nós como se fosse um poço de Luz. Sim, de Luz. Pois eu não tenho que saber da sujeira alheia. Todos temos pontos escuros em nossas Vidas, porém não precisamos demonstrar para ninguém o que nos amedronta!

Se essa sensação, se esse “poderio” vamos assim dizer, nos consome? Depende. Tu acordas todos os dias a fim de melhorar seu dia anterior? Se fazes assim, não tens o que te preocupa. Outrem, se distancia de teus objetivos, sua Sobrevida provavelmente não é a mesma de seu dia anterior…

E o que nos deixa saudável? Exercícios? Alimentação correta? Então vamos lá: Qual é o teu exercício? E qual é a tua alimentação correta? Você pensa que uma pessoa, que não tem o mesmo biotipo físico teu, estais anos luz de ti? Você sabe conversar? Você sabe perguntar? Nunca fujas do teu Medo maior! Enfrenta-o! Terais assim, absoluta certeza do que sempre desejou saber, indiferentemente do que encontrarás perante ti. Essa dúvida, é a verdade absoluta! E ela é assim, não por definição, regra ou algo parecido. Ela surge dessa maneira porque você a invocou! E não dareis um passo em falso porque tu tropeçou! O que desejamos aqui, é a inerência da tranquilidade serena.

Se essa tranquilidade existe? Não perguntais a essa pessoa. Pesquise, crie dúvidas. O Universo não gira em torno de ti… Aprendas a questionar. Mas de maneira correta. Se eu sei a maneira certa de Sobreviver? Vai Saber…

• Vai Saber é uma obra de Guilherme Oliveira Magalhães. A crônica descrita pode ser copiada desde que citado o autor e, portanto, contatando-o através do email magalhaes.guioliveira@gmail.com

• Crônica  escrita em 13 de novembro de 2017 para Lucy Moura

Anúncios