Poucos dias após iniciar-se o Solstício do Inverno, venho aqui escrever sobre um tema que construímos ou conquistamos: A Felicidade.

Vou lhe fazer a seguinte pergunta: Estais feliz hoje? Espero que a resposta seja positiva. Porém, vou diluir este sentimento em vários pontos difusos…

A Felicidade vem para alguns na conquista financeira. Lógico, buscar independência sobretudo financeira é algo primordial na vida como um todo. Estudiosos ou não, esta proporção dificilmente pode ser atingida se o caminho percorrido não estiver abusadamente carregado de Felicidade.

Felicidade em praticar Amor. Essa vontade própria (ninguém poderá obrigar você a amar alguém) parte deste ato. Não podemos tentar amar. Ou ama-se, ou não. Essa busca pode ser Incessante para alguns. Eu torço para que a busca seja breve. Entretanto, a Vida dispõe de recursos que atrasam ou adiantam esse percorrer. E é justamente nesse instante que podemos parar, e refletir, sobre aonde e como estou buscando a minha Felicidade.

Felicidade familiar.  Fator primordial para o sucesso. Conflitos familiares desestabilizam qualquer mortal. E o contrário, empurra-te a conquistar muito mais. Objetivos alcançados e esquecidos, da força familiar vem sua Coluna sobreposta da maneira de agir. Resumindo, apoia-te em quem o viu nascer, em quem o viu lutar, em quem o viu conquistar. Pode parecer inveja, pode parecer carinho, mas no fundo, é o Amor inerente partindo desta pessoa que convive contigo em sua família por todos os dias!

Felicidade com amigos. Alguns dizem “família você aceita, amigos você escolhe”. Essa escolha é, e sempre foi, Justa e Perfeita. São movimentos sazonais que nos aproximam de pessoas que raramente divergimos. Sim, podemos até discutir com nossos amigos, mas essa discussão é e será sempre saudável. Farpas trocadas, a amizade selada entre duas pessoas dificilmente será vista como aproveitamento ou supressão de sentimentos.

E até quando a busca pela Felicidade permanecerá em sua Vida? Até quando o movimento uniforme do Universo lhe dirá as perguntas sem algumas respostas? Vai Saber…

Vai Saber é uma obra iniciada em meados de 1995 por Guilherme Oliveira Magalhães que, após estes longos anos, ainda sonha com o término dela. A crônica descrita pode ser copiada desde que citado o autor e, portanto, contatando-o através do email magalhaes.guioliveira@gmail.com

• Crônica  escrita em 25 de junho de 2017

Anúncios